Conheça os 10 princípios da LGPD que devem ser acompanhados pelo RH

Realize as transformações de segurança das informações tendo como base os 10 princípios da LGPD

A área de Recursos Humanos obtêm grande parte das informações pessoais de membros de uma empresa. É um dos setores que passará por uma grande transformação para se adequar às regras da LGPD. A partir de setembro de 2020, há 18 meses para essa adaptação. Para auxiliar no processo, vamos listar os 10 princípios da LGPD.

Os 10 princípios da Lei Geral de Proteção de Dados são as normas que direcionam a proteção de dados de terceiros pelas empresas. Siga cada uma delas para evitar descumprir a nova lei. Hoje a maioria das organizações não investe na Segurança da Informação, o que é um erro, já que os dados são os bens mais preciosos de um negócio.

Com a nova lei, as empresas vão ter que se adaptar para esse assunto. Além da segurança, que evita vazamentos e perdas, a organização de dados vai levar a sua empresa a outro patamar, tornando essa informação coletada ainda mais útil para a evolução da sua organização. A LGPD abre muitas possibilidades para o seu negócio, se o dado for bem gerido.

Conheça os 10 princípios da LGPD que devem ser acompanhados pelo RH

Saiba quais são os 10 princípios da LGPD que devem ser seguidos pela sua organização:

1. Finalidade

Todas as informações coletadas devem cumprir uma finalidade. Faça a seguinte pergunta: Qual a finalidade dessa informação? Porque a minha empresa precisa dela? Indique de forma clara e objetiva esse fim para que o usuário possa dar sem consentimento sem nenhuma dúvida.

2. Adequação

As informações devem ser compatíveis com a finalidade dada a elas. Esse é o princípio da adequação, em que a justificativa para utilização dos dados deve ser válida.

3. Necessidade

Só colete os dados que sejam realmente necessários para os processos internos do seu negócio e também das obrigações legais relacionadas a órgãos como Ministério do Trabalho, INSS, entre outros.

4. Transparência

Ao ceder seus dados, o usuário deve ter total conhecimento sobre como suas informações pessoais serão utilizadas. A comunicação deve ser clara e acessível para as pessoas.

5. Livre acesso

O usuário deve ter livre acesso às suas informações e como elas serão tratadas pela organização.

6. Qualidade

Além do armazenamento dos dados, é essencial que eles sejam atualizados. Isso garante a qualidade das informações em posse do seu negócio.

7. Segurança

É necessário garantir a segurança das informações, com recursos de tecnologia e regras, para que sejam reduzidos os riscos de vazamento ou perda de dados.

8. Prevenção

Ações preventivas devem ser feitas pela empresa para evitar qualquer transtorno.

9. Responsabilização

A empresa deve ter provas de que tomou as devidas atitudes para evitar qualquer descumprimento da LGPD. Isso inclui contratação de consultoria, assinatura de programas, entre outras evidências de comprometimento com a lei.

10. Não discriminação

Os dados coletados jamais devem ter a finalidade de discriminar pessoas, seja com base na sua raça, religião, crença política, entre outras.

Conhecendo as 10 finalidades da LGPD fica mais fácil adaptar o seu negócio para cumprir com rigor a nova lei

Se precisar de ajudar, a Alliage Recursos Humanos oferece consultoria especializada e possui parceiro estratégico para implementação de tecnologia, para maior agilidade, otimização e segurança dos processos relacionados às informações tratadas na sua organização. Fale conosco e solicite uma conversa com nossos especialistas.

Disclaimer: A Alliage não se responsabiliza pelas tomadas de decisão de empresas em relação ao uso de informações sobre a LGPD. Nosso parceiro, Diferenciall, oferece esse serviço para a sua organização. Entre em contato!

Oportunidades

As últimas ofertas de vagas estarão listadas automaticamente

Av. Rio Branco, 181 - 18º andar - Centro - CEP 20040-007 - Rio de Janeiro - RJ

Av. Rio Branco, 181 - 18º andar - Centro - CEP 20040-007 - Rio de Janeiro - RJ