+55 (21) 2212-9800

 

Home Office: uma tendência acelerada pelo Coronavírus

O trabalho remoto é uma forma de conter uma pandemia com segurança sem parar o seu negócio

É verdade que alguns negócios não permitem o home office. Contudo, grande parte deles pode ser feito em casa e graças a tecnologias como sistemas em nuvem, planos diversos de internet acessíveis, dispositivos móveis e computadores leves e com alta performance. Se a sua organização ainda não acordou para essa realidade, a hora é agora!

Sabemos que uma pandemia como o coronavírus é uma situação especial. Isso não acontece com frequência e o home office surgiu como uma ação de emergência. Porém, saiba que essa modalidade de trabalho está trazendo bastante benefício no mundo todo. Essa situação pode ter sido um alerta para mostrar os benefícios do trabalho remoto.

Claro que, há uma série de questões que devem ser revistas antes da implementação do home office. Medidas de segurança, controle sobre a produtividade do colaborador e também a disponibilização de meios tecnológicos para que o funcionário possa exercer suas atividades sem prejudicar as rotinas do escritório.

O home office já existia em alguns negócios, mas de maneira informal. Hoje há uma lei que regulamenta a modalidade de trabalho.

A Lei n. 13.467/2017 dispõe sobre a regulamentação do home office, que é chamada na CLT de teletrabalho. Essas regras só valem para quem trabalha continuamente dessa forma. Se você quiser mudar a forma de trabalho no seu negócio, fique atento às mudanças da rotina e do contrato de trabalho.

Home Office: uma tendência acelerada pelo Coronavírus - Alliage

Confira as adaptações abaixo:

  • Será obrigatório um adicional no contrato de trabalho com cláusulas específicas. Uma delas, por exemplo, é sobre o custo para estrutura das atividades do colaborador em sua casa.
  • A empresa deve assumir o equipamento profissional e oferecer um treinamento sobre segurança no trabalho.
  • O colaborador deve seguir normas de segurança e confidencialidade;
  • Não há a obrigatoriedade de pagamento de vale transporte;
  • O empregado deverá assinar termo de responsabilidade comprometendo-se a seguir as instruções fornecidas pelo empregador.

A parte relacionada ao home office começa no Capítulo II-A, leia a legislação inteira aqui.

O home office é um tipo de trabalho que você deve considerar

Essa talvez seja uma hora para pensar como o home office pode ser implementado na sua empresa. Seja para flexibilizar a jornada de um funcionário que deseja cuidar mais da sua família e até para realizar corte de despesas, é importante que você defina os objetivos para a prática no seu negócio.

Leia também: Home Office: Capacitação para seus colaboradores

O trabalho remoto deve ter regras bem claras para evitar qualquer problema de comunicação entre empregador e empregado. Hoje em dia, a flexibilidade é um dos valores preferidos por funcionários de todo o mundo em uma empresa. Portanto, quem sabe o home office não pode ser uma ferramenta de valorização e fidelização do seu colaborador?

Conte com uma equipe de RH especializada para ajudá-lo a implementar o home office na sua organização

Se você não possui recursos humanos na sua empresa, considere contratar uma firma especializada nesta área. Isso porque os profissionais vão criar um planejamento ideal para implementar com sucesso o home office no seu negócio. Você terá auxílio com todas as informações e normas necessárias e também o treinamento dos colaboradores! Entre em contato com a Alliage e solicite uma proposta!

Oportunidades

As últimas ofertas de vagas estarão listadas automaticamente

Confira abaixo os 10 principais desafios do RH em uma situação de reestruturação de empresas:

Estamos na era da economia do conhecimento, aquela que permite que o usuário tenha informações rápidas a poucos cliques. Isso também modifica a interação da empresa com seus colaboradores e resulta, principalmente em tempos de crise, na reestruturação dos negócios.

O RH, possuindo uma equipe de humanas, apresenta-se como o setor mais adequado para ajudar nos procedimentos de mudança, sejam eles culturais ou organizacionais. Saiba abaixo algumas atividades relevantes na reestruturação de empresas conduzidas por esses profissionais:

1. Avaliação dos colaboradores internos

É necessário que haja uma análise dos funcionários antes de qualquer decisão. Evite realizar esse processo de maneira interna, pois alguns colaboradores podem ser preteridos em relação a outros. Esse procedimento deve ser feito de maneira transparente e imparcial por um RH terceirizado.

2. Reorganização da estrutura organizacional

A mudança na estrutura organizacional tem o objetivo de otimizar processos. Geralmente é necessário simplificá-la ou modernizá-la para extinguir cargos, eliminar burocracias, substituir níveis hierárquicos, entre outras ações para facilitar a transformação que será provocada pela reestruturação de empresas.

3. Reavaliação das atividades e fluxos de trabalho

A implementação de novas tecnologias geralmente requerem mudanças nos processos de trabalho. Com isso, é necessário que haja o treinamento da nova rotina com os colaboradores. O RH pode verificar a melhor metodologia de acordo com as demandas internas.

4. Restabelecimento da motivação e do engajamento

Em tempos de crises e ações para a reestruturação das empresas é certo o clima pesado e cheio de incertezas. Só uma comunicação assertiva e transparentes pode gerar maior confiança aos colaboradores. Além disso, são necessárias outras atividades para trazer de volta sentimentos de motivação e engajamento internos.

5. Manutenção da comunicação clara e transparente

Evite que haja fofocas e comunicações mal formuladas nesse período. É época de todos se unirem para que permaneça um clima ameno dentro da empresa, mesmo com as adversidades.

6. Afastamento de conflitos nas equipes

A reorganização de diversos setores, da estrutura organizacional, do fluxo de atividades e de trabalho, entre outras mudanças podem gerar discussões entre colaboradores. É essencial que cada uma delas seja planejada de forma organizada e tenha comunicação anterior.

Leia também: Como a integração do RH e TI pode ajudar na sua empresa

7. Capacitação em novas ferramentas

A tecnologia é uma grande aliada na reestruturação de empresas. Se houver a implementação de novos sistemas é necessário que haja um treinamento prévio para evitar qualquer transtorno no dia a dia de trabalho.

8. Trabalho com outras áreas com objetivos diversos

Com as transformações digitais urgentes, os setores de RH e TI necessitam de cooperação para que haja a implantação de novas ferramentas sem gerar um impacto adverso dentro das organizações.

9. Obtenção do consenso de valores e significados

Em tempos de diversidades de pensamentos, é um desafio para o RH criar ações que criem uma cultura empresarial genuína, que possa incluir todos os colaboradores em um sentimento único de impulsionamento da empresa.

10. Criação de uma cultura colaborativa

Ter uma política de colaboração é fundamental para que a reestruturação da empresa torne-se bem sucedida. O RH deve treinar os líderes para que eles possam ser os grandes agentes de transformação internos.

Av. Rio Branco, 181 - Sala 1405 - Centro - CEP 20040-007 - Rio de Janeiro - RJ

Av. Rio Branco, 181 - Sala 1405 - Centro - CEP 20040-007 - Rio de Janeiro - RJ